Vivo das palavras inconscientes, secretas e invisíveis. Louca por cada detalhe teu. Sou eu... Sou eu, em ti. E não me descreveria melhor.

Início ~ Cartas ~ Sobre mim

sábado, abril 21

Nunca me pertenceste. Mas eu sou tua, como sempre serei.

Um dia voltarei a lutar por ti. Um dia digo-te que depois de tudo sempre que te chateio é por alguma razão, sempre que te bato é porque queria ficar contigo, e que sempre que te chamo nomes estou-te a tentar transmitir o quanto te amo. Um dia mostro-te que sou tua, sempre fui e sempre serei. Porque é completamente difícil de desistir de algo que nos fez renascer. Que me fez perceber que mesmo que as coisas mudem, encontrarei sempre amor. Posso-me perder em ti? Posso atirar-me de cabeça? Apanha-me. 

4 comentários:

Ana Margarida disse...

Oh gosto tanto de te ler. Tanto, tanto, tanto!

Andreia Mota disse...

Olá, isto não é nada que eu costume fazer, mas será que podes passar no meu blogue e dizeres o que achas das novas "mudanças"? Aproveito e poço para te pedir para colocares "Gosto", caso tenhas Facebook, na minha página do blogue, conto contigo minha querida :) Obrigada, beijo*

cláudiagomes. disse...

acho que se perdesse o João também ficava o resto da Vida a espera dele.

andrii disse...

não tens de quê, meu amor.
gostei imenso deste teu texto <3