Vivo das palavras inconscientes, secretas e invisíveis. Louca por cada detalhe teu. Sou eu... Sou eu, em ti. E não me descreveria melhor.

Início ~ Cartas ~ Sobre mim

segunda-feira, março 19

Vem.

Vem salvar-me. Vem fazer-me sobrevivente a esta constante dor. Imploro-te. Porque eu já não sei o que é pegar numas abandonadas folhas brancas e não escrever para ti, ou acerca da tua alma. Já não sei como o fazer. Porque tu és a razão da minha escrita ser imensa em dias revoltosos. Vem resgatar-me deste quarto anónimo onde as nossas imagens vagueiam pelas paredes sujas de infâncias bem passadas. Onde eu passo os dias a pedir ao meu cansaço que me abandone. Lutei em imensidade. Lutei, e ainda era capaz de lutar mais. Aliás, é o que sempre fiz porque eu (eu, mais que toda a gente) sei que vales a pena por um longo caminho de aromas reconhecíveis . Quero voltar a ver os teus olhos a olharem-me como me sinto mais confortável.

4 comentários:

Inês MS disse...

é, mas eu tenho tendência a ter pouca paciência para esperar que algo melhor venha...
escreves cada vez melhor sabes? adoro e admiro isso! força manu :) beijinhos!

Saraaaa * disse...

gostooooooo :)

mariana disse...

LINDO

Feelings of Teen disse...

oh lindo , sentimo-nos sempre tão bem ao lado da pessoa que amamos