Vivo das palavras inconscientes, secretas e invisíveis. Louca por cada detalhe teu. Sou eu... Sou eu, em ti. E não me descreveria melhor.

Início ~ Cartas ~ Sobre mim

segunda-feira, maio 14

Aqueçam as memórias sem as queimarem.

Nós tentamos mudar. E de um certo modo até o conseguimos. Não somos mais o que éramos e isso ninguém o pode negar. Ninguém mesmo. Mas feitios permanecem, memórias assombram e sentimentos por vezes estabelecem-se iguais. Sei que por vezes engolimos tudo a seco, enchemos, e soltamos um berro dentro de nós ao invés de o gritarmos cá para fora. Ainda guardamos rancor por tudo e por nada. Ainda pensamos no que, supostamente, prometemos enterrar bem lá no fundo. E ainda houve aquele dia... Que ambos nos apercebemos que não iríamos ser nada uns sem os outros. E digo-vos. Falta menos de um mês para nos distanciarmos... Uns por minutos, outros por horas, ainda por anos, ou até para sempre. Mas nós, nunca vamos morrer. E cinco anos é demasiado. Demasiado para desperdiçarmos e só no final nos afeiçoarmos. Não seremos nada, mas nunca morreremos. Prometam-me que não se irão esquecer das fechaduras com pedras, dos testes de história, das cartas, das saídas, das festa e tudo mais. Prometam-me que não se esquecem do que por muito passamos para hoje estarmos tão unidos. Prometam-me só. Seria tão capaz de repetir... De voltar a ver-vos a declararem-se perante a sinceridade. Ambos sabem onde me encontrar. Sabem que estarei à vossa espera... Sempre. E nunca me esquecerei de nada, nada mesmo. Menos de um mês, e um quarto de nós desaparecerá das nossas próprias vistas. O restante continuará a esforçar-se e a lutar para que nós continuemos vivos. E serei um deles. Não deixarei que distâncias, faltas de tempo ou até mais que o tempo passe para que nos torne nuns míseros desconhecidos. Chegamos até aqui repletos de força, e já viram o que conseguimos? Não desistam agora. Porque nós ultrapassámos barreiras e criámos flores no que costumava ser timidez.

5 comentários:

Mariana disse...

gosto muito :))

Ana Margarida disse...

Por muita distancia que vos afaste, as memórias não se apagam.

ell disse...

gostei tanto!

mariana disse...

para sempre!

André Caetano disse...

Aproveita esse mês ao máximo. Dava tudo para poder voltar a ter nem que fosse uma semana com a minha turma antiga. Aproveita, porque a saudade não será suficiente pata os trazer de volta ;)