Vivo das palavras inconscientes, secretas e invisíveis. Louca por cada detalhe teu. Sou eu... Sou eu, em ti. E não me descreveria melhor.

Início ~ Cartas ~ Sobre mim

quarta-feira, fevereiro 13

Espelhos da alma

Não durmo em cima de todos os teus constrangimentos. Não durmo sequer, quando não te encontras na terra e quando o teu corpo é mais fraco que um copo de vidro acabado de partir no meio do chão. Se a alma existe, então existem irmãs das quais pertencem a esse cliché de rotinas repetitivas. Deito-me, levemente, sobre o teu corpo e pergunto-te se te encontras comigo. Respondes-me que sim, mas eu sei que não estiveste atenta à questão. Quase antecipo as tuas lágrimas e toco-te no rosto para impedi-las de derramares sobre os meus gélidos dedos. Dou-te força, aliás, toda a minha força. Eu aguento-me aqui no canto, se a construção da tua rotina for duradoura. Porque no final das contas, tu és o meu espelho. Talvez o meu espelho da alma.

5 comentários:

pessoa disse...

oh, i like you too ♥

Marcela disse...

R: não, mas costumo ir para lá no verão, apanhar umas banhocas, ahahaa

Marcela disse...

R: que giro :D

Quell Dama @ disse...

Já tive um espelho da alma mas partiu.

Alexandra disse...

E eu a pensar que só os rapazes tinham este sentimento na leitura. Acho que acabei de encontrar a minha bloguer de escrita preferida, e olha que já encontrei algumas muito boas. ^^
Sorrisos,
Alexandra :)

Passa nos meus cantinhos.
http://diariodumanovata.blogspot.pt/
http://armariodumanovata.blogspot.pt/