Vivo das palavras inconscientes, secretas e invisíveis. Louca por cada detalhe teu. Sou eu... Sou eu, em ti. E não me descreveria melhor.

Início ~ Cartas ~ Sobre mim

quinta-feira, maio 10

{I wanna die with you}

E desde então ela nunca mais viu o amor como prioridade. Desde então, permaneceu naquela onda cheia de marés que traziam milhões de indecisões. Posteriormente a essas noites sombrias, semelhantes a pesadelos da cabeça dela, pegou numa folha e escreveu. Escreveu até lhe faltar o fôlego. Desde aí, passou a ser sua e do seu mundo. Liberta-se com a alma, ao invés do que costumava fazer. Ela ainda o olha com desejo de pedinte. Ainda lhe implora com o olhar que a beije. Mas sabe que quando fosse tarde, teria que seguir a sua estrada. E mente pelo simples facto de ainda não ter dado um passo que seja. Aquele era o amor louco que sentia por ele. Apaixonadamente e loucamente diria que se cansou de algo. Ela permaneceu ali... Ainda permanece, ainda o espera, ainda o  ama. Porque, como disse, aquele era o louco amor dela. Aquele que a faria correr à chuva para qualquer lugar longínquo. Que a faria ir aos extremos e mesmo assim tais palavras não mudariam atitudes que já foram estudadas como definitivas. Sabe que irá amar mais umas quantas vezes pelo seu caminho fora... Mas permanece ali como se não lhe restasse ou importasse mais nada... Como se ele fosse quem a fez dar uma imenso volta. Volta que ainda não parou. Agora digo-te, ela sou eu... E tu sabes perfeitamente disso. Agora pensa e repensa. Imploro-te o que já conheces no meu desejo. Mas já não o digo concretamente.

3 comentários:

ell disse...

oh, adorei! *,*

mariana disse...

nem é preciso pedires. ele já o sabe. mesmo sem um olhar. és linda miuda.

Ana Margarida disse...

Gostei imenso.