Vivo das palavras inconscientes, secretas e invisíveis. Louca por cada detalhe teu. Sou eu... Sou eu, em ti. E não me descreveria melhor.

Início ~ Cartas ~ Sobre mim

terça-feira, maio 8

Tão forte como o vento... E fraco como a força que me resta.

Agradeço-te pelo tudo, antes de ir. Imploro-te perdão pelo medo e receio. E sabes que sou incapaz de deixar tal sentido que me corrói as veias todos os dias. Eu não sei esquecer... Não sei mesmo.

2 comentários:

Hope disse...

as coisas boas nunca se esquecem.

Marcela disse...

Podes crer!!!! Até os stores lá da escola se passaram.